Destaques
Inicio / Cultura / São João de Sanharó começa neste sábado

São João de Sanharó começa neste sábado

Uma das melhores festas do interior de Pernambuco, o São João de Sanharó, no Agreste, conhecida como a “Terra do Queijo e do Leite”, começa neste sábado (08) e segue por mais três finais de semana, nos dias 15, 22 e 29 de junho. Este ano, o evento celebra a cultura nordestina, com o tema “É festa de São João em Sanharó: Nordeste em verso e forró” e homenageia os aboiadores, cordelistas e poetas. A programação, que acontece sempre aos sábados, tem apresentações culturais durante o dia – como quadrilhas, bacamarteiros, aboiadores e coco de roda – e, à noite, shows com artistas locais, regionais e nacionais.

As atrações da noite de abertura são: Pedrinho Pegação, Maria Clara, Jô do Forró, e Edson Caruara. No dia 15 se apresentam Avine Vinny, Galera do Limão (ex-Limão com Mel), Thiaguinho e Franklin dos Teclados. Quem sobe ao palco no dia 22 são Eric Land, Edson e Aldair, e a banda Mel com Terra. As atrações do dia 23 ainda serão confirmadas. O São João de Sanharó encerra no dia 29, com shows de Wallas Arrais, Priscila Senna (Musa), e Lulinha Vaqueiro.

O São João de Sanharó acontece em dois polos de animação. No primeiro, na praça central da cidade, são realizados os principais shows. A estrutura do espaço conta camarotes e barracas de comidas e bebidas. No segundo polo, mais cultural, ao lado da antiga Estação Ferroviária, acontecem apresentações e concursos de quadrilhas tradicionais e estilizadas e encontros de grupos culturais, como bacamarteiros e de coco. Neste polo, a programação é realizada também durante o dia.

O prefeito Heraldo Oliveira lembra que os festejos juninos geram emprego e renda para a população neste época do ano. “Tenho certeza de que vamos fazer mais uma grande festa de São João. Convido toda a população da região para participar da nossa festa, que vai ser uma mistura de culturas e ritmos”, destaca.

A estrutura conta ainda com uma Unidade Móvel de Artesanato, onde o público pode conferir o melhor do artesanato pernambucano, como peças decorativas, roupas infantis, brinquedos populares, e bijuterias. A Unidade Móvel de Artesanato faz parte do Programa de Artesanato de Pernambuco (Pape), da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper).

Os homenageados do São João de Sanharó em 2019 são os aboiadores, cordelistas e poetas, figuras que fazem parte do cultura popular nordestina. O aboio é um canto nordestino que os vaqueiros usam para contar suas histórias e a dos seus companheiros, e que está presente no dia a dia dos homens que ganham a vida tangendo gado na Caatinga. Em Sanharó, conhecida também como terra de bons vaqueiros, aboio e os aboiadores fazem parte das tradições e das festas.

Como em muitas cidades do interior, o cordel, poemas em forma de rima e normalmente ilustrados, também ajudou a formar a cultura do povo de Sanharó. O folheto era sempre vendido nas feiras e as suas histórias inspiraram muitos sonhos e provocaram boas risadas, com o seu humor fantástico. Muitas vezes, os próprios cordelistas comercializam seus trabalhos pelas feiras das cidades.

Localizado a 196 km de Recife, Sanharó conta com mais de 25 mil habitantes e se destaca economicamente pela produção de queijo e leite. O turismo também é importante no município, famoso pela realização de vaquejadas. O nome Sanharó veio de uma espécie de abelha negra existente neste local, denominada sanharó, que em vocábulo indígena significa zangado ou excitado.

Palhoção deu origem à festa de rua

Desde sua origem, Sanharó vivencia os festejos juninos em homenagem a São João e São Pedro. As comemorações aconteciam principalmente entre 23 e 28 de junho, com bailes no Clube Lítero Recreativo, famílias ao redor das fogueiras, fogos, forró e comidas de milho. A festa começou a tomar uma dimensão maior a partir do Palhoção de Sanharó, onde teve início o São João de rua na cidade, em 1987.

O Palhoção de Sanharó foi idealizado por José Queiroz, conhecido por Tuta, no início da década de 1980. Sete anos depois, Tuta desistiu do empreendimento e passou para Iraldemir Aquino de Freitas, conhecido como Iral. Inovador, Iral levou o Palhoção de Sanharó para as imediações da praça central, e o São João de rua começou a tomar corpo em Sanharó.

Por alguns anos, Manezinho da Sanfona, sanharoense, do Sítio das Moças, abrilhantou os forrós do Palhoção já transformado num grande espaço. Com o seu falecimento, Zezinho de Papagaio passou a comandar os forrós no Palhoção. A festa começou a atrair moradores de cidades vizinhas, como Belo Jardim e Pesqueira, nascendo assim uma das celebrações juninas mais animadas de Pernambuco.

Bacamarteiros e quadrilhas renovam tradição

Os bacamarteiros estão presentes nas comemorações juninas de Sanharó desde o início do século passado. O costume teve origem a partir do momento em que os moradores do Sítio Barriguda, em épocas de seca, deixavam suas famílias a fim de trabalharem no corte da cana de açúcar, desde meados do século XIX. Das andanças pelo sul do estado, os agricultores trouxeram o bacamarte e o introduziram nas comemorações dos festejos juninos. Atualmente, a tradição se matem viva na cidade, que conta com grupos de bacamarteiros mirins. A iniciativa tem o apoio da Prefeitura de Sanharó.

Já as apresentações de quadrilhas juninas em Sanharó tiveram seu auge no final de década de 1980 até meados da década de 1990. Os destaques eram as belíssimas apresentações das quadrilhas da Jurandir de Brito, da Benjamim Caraciolo, da Dezoito de Copacabana e da Rua da Lingueta, entre outras. Atualmente, a cidade conta com pelo menos duas quadrilhas: a Quadrilha Paroquial, remanescente das demais, e a Quadrilha Estilizada, criada e coreografada sob a direção de Charles Henrique. O prefeito Heraldo Oliveira trabalha para resgatar essa tradição, que cresce a cada ano no São João de Sanharó.

Sobre Marcos Ferreira

Veja também

Blocos carnavalescos devem se cadastrar

A Prefeitura de Sanharó informa que os organizadores dos blocos carnavalescos da cidade devem procurar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessibilidade